Esse mini post é só pra expressar um incomodo com algumas repercussões do dia do orgasmo.

Gente, é chato ouvir no dia do orgasmo as mesmas reclamações que a gente ouve no dia dos namorados – normalmente de pessoas solteiras que tão sem ter com quem passar essa “data comemorativa” e aí se sentem o último dos seres. No dia dos namorados já é ruim ouvir isso. Mas, no dia do orgasmo, é o tipo de comentário de quem ainda não entendeu do que se trata. É chato e, pra gente que acha que ter orgasmos e se dar bem com a própria sexualidade é fundamental pra uma vida mais livre e autônoma, é meio triste.

É claro que sexo com outras pessoas é mára. Fundamental.

Mas, a gente tá falando de orgasmo. Que tem que fazer parte do sexo, mas que você também pode alcançar sozinha. E, aliás, é sempre bom dizer que conhecer seu próprio corpo e sua cabeça facilita muitíssimo chegar lá com outra pessoa.

Assim, foi muito importante pro feminismo separar sexo de reprodução (a Igreja ainda não separou). Sexo antes do casamento também foi outra coisa boa que já avançamos nesse mundo. Separar sexo do amor ainda tá num processo, porque o tempo todo ficam empurrando pra cima da gente um ideal de amor romântico, e dizem que sexo é muito melhor quando é com quem você ama. Funciona pra algumas pessoas, mas pelo que eu vejo por aí, o amor tá longe de ser um pré-requisito pra um bom sexo.

O que é importante aí é o prazer! É ter direito a sentir prazer. Mas, olha que realidade dura: as mulheres brasileiras declaram que “na maior parte das vezes” quando tiveram relação sexual sentiram “muito prazer” 42% das mulheres, e outras 42% dizem que acharam “gostoso” (antes 27%). A soma das que na maior parte das vezes tiveram relação “por obrigação”, “não sentiram nada” ou avaliam “que foi um sofrimento” caiu de 17% para 9%.

Traduzindo. A maior parte das brasileiras ainda não chegam lá =(

Gostoso é um chocolate. Orgasmo é outra coisa. E você não precisa estar casada, ou com um namorado ou namorada, ou com outra pessoa que você conheceu na balada. Você pode (e deve) conseguir sozinha. Juro!

Chama masturbação. Esse post do Casal Sem Vergonha sobre orgasmo feminino é bonzão pra falar sobre o assunto. Atenção ao item 2!!

Divirta-se. Faça você mesma!

Assim, as chances de você se divertir muito mais com outras pessoas vão aumentar um montão.

****

Em tempo: não era o objetivo inicial, mas tô pensando aqui agora e faz sentido.
Esse post faz parte da campanha desmitificando o feminismo.

Selo da campanha das blogueiras feministas "desmitificando o feminismo"

Tem muita gente que diz por aí que as feministas são anti-sexo.

Mas isso é coisa que inventaram pra desqualificar o feminismo, que sempre lutou pela liberdade sexual, pela autonomia e pelo prazer das mulheres.

Sexo é bom. E a gente gosta. E a luta é justamente pelo direito de gostar, gozar e ser feliz. Sem padrões e sem imposições.

Nas ruas costumamos dizer: “Sou feminista e não abro mão – da liberdade e do meu tesão”.

Então, se alguém te disser por aí que feminista é mal amada e não gosta de sexo, pode responder: é mentira, isso não passa de um mito machista.

Anúncios

5 comentários sobre “Faça você mesma!

  1. Oi Tica! Concordo plenamente… tenho um irmão mais velho e, na sua adolescência, era natural que ele comprasse ou até mesmo ganhasse revistas de mulheres nuas e ainda ficasse longos períodos “no banho”. A masturbação masculina, mais do que algo natural, é celebrada. Mas e a masturbação feminina? Nunca tive ninguém que converssasse ou me incentivasse a conhecer meu próprio corpo… comigo, tudo teve que ser quase que “instintivo”. Ainda bem que consegui conduzir este processo com naturalidade… Mas e aquelas meninas que acham que cometeram um pecado só por terem tocado seu próprio clitóris? O pior é quando vão ao confessionário e “podem ser absolvidas se rezarem tantas aves marias…” Bom, sei que se um menino se masturbar, dificilmente irá “pedir perdão aos céus”…
    As mulheres (e as meninas) precisam se livrar desses tabus e aprenderem que seus corpos são livres e são uma inesgotável fonte de prazer, ainda mais quando mente e corpo caminham na mesma direção.

    Tica, gosto muito do que tu escreves… quando vieres pro RS (ou eu for pra SP) espero ter a oportunidade de trocar ideias contigo sobre o feminismo e absorver um pouco do teu conhecimento, que é grandioso.

    Abraço!
    Daniéli Busanello

    1. é justamente isso aí que vc disse!é um assunto natural e celebrado quando se trata dos meninos, e pra nós tem que ser segredo.
      que bom que vc gostou do post. vamos conversando, pessoalmente e pela rede =)
      bjs!

  2. Olá!

    Sou sua nova leitora,que na verdade descobri recentemente.Gostei mto do seu post sobre aborto no blog trezentos,e se vc tiver algum email que eu possa tirar uma duvida com vc em particular ficaria mto grata,já adianto que não sou nenhuma doida,mas preciso ( e mto) de ajuda , e isso é uma emergencia.

    Grata

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s