Este post é parte da blogagem coletiva convocada pelas Blogueiras Feministas para o dia do Orgulho LGBT.

Tem tanta coisa pra falar sobre o assunto, que eu não sei nem por onde começar.

Mas acho que o ponto de partida de um post feminista neste dia é a nossa defesa incondicional da liberdade que mulheres e homens devem ter pra viver e expressar sua sexualidade. Nessa sociedade machista, a nossa sexualidade é sempre vista como se não fosse nossa, e sim de outros. Ou seja, a sexualidade das mulheres é construída em função do desejo do outro. E muitas vezes a gente nem sabe onde encontrar nosso próprio desejo. As revistas femininas ensinam como levar um homem (e nunca outra mulher) a loucura. E ainda “esquecem” de dizer e reforçar que nós também temos esse direito.

Faz parte da defesa feminista de liberdade, há muito tempo, o questionamento à heterossexualidade obrigatória e o direito de viver de forma livre e autônoma nossa sexualidade.

Na semana passada, pelo menos 3 eventos contribuíram pra construção desta liberdade em São Paulo (e eu não preciso nem mencionar o domingo).

22/06: Préparada – a festa nas Ciências Sociais da USP

O CEUPES é o Centro Acadêmico do curso de ciências sociais da USP, onde eu e uma galera começamos a militância. Dentro da USP, que já foi cenário de manifestações homo/lesbofóbicas, uma galera, incluindo atuais diretor@s do CEUPES, fez a segunda edição desta festa que visibiliza e celebra a liberdade de amar. Dêem uma olhada no vídeo de divulgação da balada =)

Fiquei emocionada e orgulhosa de ver a atuação prática e colorida da galera que tá no CEUPES hoje. No armário da entidade, os adesivos mostram a história das lutas que já passaram por lá. Em cima da mesa, um símbolo – para que ninguém possa ignorar – de que as mulheres são iguais aos homens. Solidariedade é um dos componentes fundamentais da luta feminista e LGBT.

24/06 – Festa Valentina

Essa festa “de meninas” é uma balada que afirma o direito das mulheres a ficar com outras mulheres. E toca música boa. Vão uns meninos também, mas lá eles sabem que não tem o direito de ficar apurrinhando ninguém. E deveriam saber que não tem esse direito em balada/trabalho/ônibus/rua/casa nenhuma.

Uma das festas mais legais de São Paulo.

25/06 – 9ª Caminhada de Lésbicas e Bissexuais de São Paulo

Mais de 3 mil pessoas participaram desta manifestação que afirma a liberdade das mulheres lésbicas e bissexuais. A caminhada surgiu da avaliação das lésbicas de que era necessário dar mais visibilidade às lésbicas e bissexuais do que estavam encontrando na Parada Gay. A Caminhada se identifica explicitamente com o feminismo, e reúne cada vez mais gente que luta pela liberdade.

A Marcha Mundial das Mulheres comparece todos os anos, com suas militantes e a batucada da Fuzarca Feminista, que neste ano escreveu um texto bonzão que explica por que estamos em marcha.

Foto de Terezinha Vicente
Anúncios

2 comentários sobre “Festas, manifestações e liberdades

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s